Redes sociais

Alt da imagem

Um roteiro para aproveitar o sul de Ilhabela

Pedras na Praia da Feiticeira - Sul de Ilhabela (Imagem: Wikimedia Commons/Carlos Maciel 40)

Um roteiro para aproveitar o sul de Ilhabela

Mergulhe num santuário ecológico. Refresque-se numa cachoeira. Aprecie a alta gastronomia. Tudo o que você precisa saber para curtir de carro esse cantinho sul de Ilhabela

Por Alessandra Stefani

É só procurar por Ilhabela na internet que um monte de número vai aparecendo. Mais de 40 praias, uma cachoeira pra cada dia do ano, 84% de Mata Atlântica. Com tantos atrativos, é natural que pinte a dúvida: o que priorizar durante uma visita à ilha? Para ajudar você nessa difícil e deliciosa tarefa, nós montamos dois roteiros: um para cada região. O itinerário para o norte você encontra aqui. Este post é para quem desembarcou da balsa e virou à direita, rumo ao sul de Ilhabela.

Vista geral de Ilhabela (Imagem: Flickr/Vitor Pose Martinez)

Vista geral de Ilhabela (Imagem: Flickr/Vitor Pose Martinez)

O que fazer no sul de Ilhabela?

Logo cedo, pegue o carro e pare no estacionamento público da primeira praia depois da balsa, a das Pedras Miúdas. O destaque aqui não é só a praia em si, mas o que está em frente a ela: a Ilha das Cabras, um santuário protegido por lei onde é proibido pescar. Resultado: muito peixe, tartaruga e arraia, um “aquário” natural ao alcance de algumas braçadas – a ilha fica a uns 100m da faixa de areia – ou de lanchas, que levam os turistas para fazer snorkeling. Também rolam cursos de mergulho e batismos ali.

Arraias na Ilha das Cabras (Imagem: Arquivo Pessoal/Alessandra Stefani)

Arraias na Ilha das Cabras (Imagem: Arquivo Pessoal/Alessandra Stefani)

Se bater a fome, é só fazer o pedido no Pescador Bar e Restaurante, em frente à praia. Dá para petiscar frutos do mar curtindo a bela vista da ilha e vendo o pessoal passear de caiaque e stand up paddle, equipamentos alugados ali mesmo.

Ilha das Cabras (imagem: Fernando Tomanik)

Ilha das Cabras (imagem: Fernando Tomanik)

Depois, a sugestão é fazer a segunda parada na Feiticeira, praia de tombo – é bom ficar esperto com as crianças – com mar calmo e cachoeiras. O acesso é por uma trilha ao lado da Fazenda São Mathias, que abrigava um engenho de cana-de-açúcar e ainda guarda um casarão em estilo colonial. Longe do agito e sem comércio, é a queridinha de quem busca sossego. Se ficou curioso pra saber o por quê do nome da praia, assista a esse vídeo aqui pra entender 🙂

Praia da Feiticeira (Imagem: Wikimedia Commons/Carlos Maciel 40)

Praia da Feiticeira (Imagem: Wikimedia Commons/Carlos Maciel 40)

Aproveite para conhecer a Cachoeira dos Três Tombos, que fica ali perto. Não é rato de academia? Relaxe, essa cachoeira é para você. É super fácil de chegar, dá pra parar o carro a poucos metros da primeira queda, uma ducha de uns 5m de altura com um poço difícil de resistir a um mergulho. Com um nome desse, não precisa ser expert para deduzir que tem ainda outras duas quedas. A segunda é pequena e escorregadia. E a terceira, a maior de todas, perfeita pra aquela ducha relaxante.

Terceira queda dagua da Cachoeira dos Tres Tombos (Imagem: Wikimedia Commons/Virto.Photo)

Terceira queda dagua da Cachoeira dos Três Tombos (Imagem: Wikimedia Commons/Virto.Photo)

Depois de gastar energia mergulhando em água doce e salgada, hora de repor o que foi perdido. A dica é almoçar na Praia Grande que tem grande não só no nome, mas também na quantidade de pontos comerciais. Se você é daquele tipo que curte sombra, água fresca e conforto, esse é o seu canto. Ducha, estacionamento público, píer, quiosques e restaurantes aos montes. O Restaurante Dona Malaguetta serve massa, carne, ave, peixe e frutos do mar com um sabor bem caseiro, num refúgio aconchegante.

Criancas fazendo a festa no Pier da Praia Grande (Imagem: Wikimedia Commnons/Roberto Pavezi Netto)

Criancas fazendo a festa no Pier da Praia Grande (Imagem: Wikimedia Commnons/Roberto Pavezi Netto)

Para fazer a digestão, siga até a Praia do Veloso, a última no sul com acesso de carro. Com pedras em volta e bastante árvore, é só esticar a canga e ficar curtindo a sombra ao som do mar. Uma paz que só. É uma boa pedida também para os aventureiros de plantão, que podem mergulhar nas águas claras e ver navios naufragados naquela área.

Se a sua praia não é mergulhar com cilindro, caia na água doce ali perto, na Cachoeira do Veloso, para muitos uma das mais lindas de Ilhabela. Cachoeira daquelas que fazem você entortar o pescoço pra conseguir ver, de tão alta que ela é. Um rio se bifurca e forma três quedas d’água. A primeira não é difícil de chegar. Caminhe uns 35 minutos até um poço e olhe pra cima para admirar a água escorrendo pelo paredão. Ver de perto as outras duas quedas exige mais esforço, com trilha bem íngreme e difícil.

Todo o caminho é um prato cheio pra quem curte birdwatching. Percurso do tipo dois em um: cachoeira + observação de aves.

Tiriba de testa vermelha (Imagem: Wikimedia Commons/Dario Sanches)

Tiriba de testa vermelha (Imagem: Wikimedia Commons/Dario Sanches)

Para fechar o dia em grande estilo, siga na estrada sentido sul até onde termina o asfalto e você vai chegar no Restaurante Nova Iorqui, que serve pratos caiçaras com um toque da cozinha mediterrânea. Ou então vá a um dos restaurantes do badalado DPNY Beach Hotel & Spa, na Praia do Curral. Alta gastronomia, carta de drinks sofisticados num cenário que parece de cinema. Aliás, falando em Curral, esse é o point da moçada que curte pegar praia com conforto e estrutura de quiosques – são vários, com cardápios diversificados e, no verão, tem até música ao vivo. Destaque para o tradicional Papagaio e o famoso Comandante Adriano (que até na Ana Maria Braga já foi cozinhar!).

Entardecer no DPNY Beach Hotel & Spa (Imagem: Divulgação)

Entardecer no DPNY Beach Hotel & Spa (Imagem: Divulgação)

A essa altura, já deve ter batido o cansaço. Então, nada melhor do que cair na cama e relaxar. E não precisa ir longe. O sul de Ilhabela está cheio de opções de hospedagem. O Hotel Ilhabela Beach Alemão tem um ambiente descontraído e é rodeado por um jardim com plantas da região. Prepare-se para “o” café da manhã: tipo o da casa da vovó, bem farto. A charmosa Villa da Prainha fica em frente à Praia do Julião e oferece aconchego em seus apartamentos e simpatia no atendimento, além de um quiosque com churrasqueira para uso dos hóspedes. Pra quem quer ainda mais tranquilidade, outra opção é o Flamboyant Chalés e Camping, localizado numa antiga fazenda da época colonial. Cachoeiras, trilhas e Mata Atlântica esperam os hóspedes.

Com todas essas atrações, motivos não vão faltar para você se perder pelo sul de Ilhabela.

Escreva um comentário

Cadastrar

Você não tem permissão para se registrar
X