19
Nov
2018

Perdendo o medo do borrachudo

12
setembro, 2016
Dicas
69151
visualizações
Ampliar
14
Ampliar!
Imprimir!
Opções do post

O que é verdade e o que é mito sobre o borrachudo: esse serzinho que aterroriza os turistas. Veja nossas dicas e saiba como se proteger pra curtir o melhor de Ilhabela

Borrachudo em Ilhabela (Imagem: Wikimedia Commons/Fritz Geller-Grimm)

Borrachudo em Ilhabela (Imagem: Wikimedia Commons/Fritz Geller-Grimm)

Por Alessandra Stefani

Praias paradisíacas, cachoeiras cristalinas, mais de 80% de Mata Atlântica e… borrachudos. Esses mosquitinhos parecem existir pra lembrar a gente que Ilhabela chega quase à perfeição. Um beberrão de sangue que adora fazer com que os turistas levem daqui não só as marquinhas do bronze. O alvo preferido dele (ou melhor, dela: é a “borrachuda” que pica) é da nossa cintura pra baixo, principalmente pés e tornozelos. Ele pode até ser persistente, mas você não vai deixar que um ser de 4 milímetros acabe com as suas férias, né? É só ter um pouco de precaução pra mostrar pra esse atrevido quem leva a melhor.

Praia do Jabaquara em Ilhabela (Imagem:Flickr/Pedro de Carvalho Ponchio)

Praia do Jabaquara em Ilhabela (Imagem:Flickr/Pedro de Carvalho Ponchio)

Primeiro cuidado: o onde e o quando. Justiça seja feita: borrachudo não inferniza o ano todo e nem em todo lugar. No inverno, ele até dá uma trégua, pelo menos nos lugares mais urbanizados. Nas áreas selvagens, no começo da manhã e no final da tarde são os horários em que ele prefere dar o ar da (des)graça. Nas praias mais perto da “civilização” ele não é tão traiçoeiro. Mas é no verão, nas praias isoladas e principalmente nas cachoeiras que ele mais mostra a sua força.

Vela de Citronela (Imagem: Flickr/Jessica S.)

Vela de Citronela (Imagem: Flickr/Jessica S.)

Na operação Xô Borrachudo, cada um tem sua tática. Tem morador que espalha pela casa vasinhos de citronela. Outros, usam vela com o aroma da planta. Mas a maioria não abre mão do repelente, a arma mais eficaz na guerra contra o mosquito. Seja em spray, aerosol, gel ou creme, o negócio é lambuzar toda parte do corpo que está exposta. Tem gente que prefere a versão em creme por achar que com ele é mais difícil esquecer alguma área desprotegida. Outros garantem que os que mais funcionam são os oleosos à base da própria citronela.

Repelentes - (Imagem: Flickr/Mike Mozart)

Repelentes (Imagem: Flickr/Mike Mozart)

Os repelentes geralmente são feitos a base de dois princípios ativos: icaridina e DEET. Os dois funcionam, mas o primeiro promete durar mais na pele (e costuma custar mais caro também). Cada marca indica um tempo de duração do produto. Só que como a gente sua, entra na água e se molha, os médicos dizem que é bom dar uma reforçada na dose de 4 em 4 horas ou quando sair do mar.

Complexo B contra borrachudos (Imagem: Arquivo Pessoal/Alessandra Stefani)

Complexo B contra borrachudos. Funciona? (Imagem: Arquivo Pessoal/Alessandra Stefani)

Leia também: 5 dicas pra visitar Ilhabela com bebê

Mas não vá montar um arsenal contra o borrachudo e esquecer de se proteger do sol, hein. O repelente é sempre o último a ser usado no corpo. Primeiro passe o filtro solar e só depois de uns 15 minutos capriche no repelente. E para os fãs de complexo B, um recado: consumir a vitamina poucos dias antes de vir para Ilhabela não funciona para repelir o mosquito. É mito.

Cachoeira do Gato em Ilhabela (Imagem: Flickr/bisonlux)

Cachoeira do Gato em Ilhabela (Imagem: Flickr/bisonlux)

Se serve de consolo, a população de borrachudos em Ilhabela já foi bem maior. Para o alívio das nossas panturrilhas, vem sendo feito um tratamento nas cachoeiras – o principal foco das larvas do inseto – e o exército dos sanguessugas está menor do que antes.

Água Limpa - Cachoeira em Ilhabela - (Imagem: Flickr/Vitor Pose Martinez)

Água Limpa – Cachoeira em Ilhabela – (Imagem: Flickr/Vitor Pose Martinez)

Aí você deve estar se perguntando: por que não exterminá-lo de uma vez? Na verdade, ele precisa existir para manter o ecossistema do local – sem ele, um monte de bicho que “almoça” o mosquito ia morrer de fome. Além disso, é preciso dar o braço a torcer: o vilão número um do turista também é mocinho. O borrachudo só se desenvolve em água limpa e corrente, o que Ilhabela tem de sobra. Isso quer dizer que, enquanto ele estiver por aqui, a água está boa.

Artesanato em Ilhabela - (Imagem: Flickr/Lucas Lima 91)

Artesanato em Ilhabela – (Imagem: Flickr/Lucas Lima 91)

Então, o jeito é invadir o território inimigo (ou seria, amigo?) e se armar. Tem quem volte da ilha sem nenhuma picada pra contar história. Gente que não se descuida do repelente e curte tudo o que Ilhabela tem de melhor. Pode ser que você baixe a guarda e perca uma ou outra batalha. Mas com bastante cuidado, dá pra vencer a guerra contra os borrachudos e só levar de lembrança daqui os souvernirs.

  • Vinicius

    disse:
    29 de novembro de 2016

    Quase tudo correto, mais quanto a reprodução em águas limpas já caiu por terra a algum tempo, eles gostam de águas poluídas também.

  • Talita

    disse:
    10 de dezembro de 2016

    Infelizmente, não voltarei mais para Ilhabela. Passei todo repelente possível é imaginável e saí toda mordida, com inchaços quentes e vermelhos. Tive que tomar antialérgico e acabei perdendo uma tarde inteira pois fui derrubada pelo mesmo. É uma pena, porque o lugar é lindo. Mas chega uma hora que seu único desejo é sair de lá. 🙁

    • Cristina

      disse:
      13 de dezembro de 2016

      Olá Talita! Sentimos muito por sua experiência ruim, realmente algumas pessoas são alérgicas, o que requer um cuidado especial. Mas isso não deixa Ilhabela menos bela, quem sabe numa próxima você consegue curtir mais (em algumas épocas tem menos borrachudos 😉 ). Melhoras!

    • Valeria

      disse:
      4 de janeiro de 2018

      Mito é dizer que algum repelente funciona contra os borrachudos. Passamos exposis extreme, até amortece a boca.. e nada. Conhecidos levaram diversas marcas, inclusive manipulações “ditas” exclusivas para borrachudos e nada. Fora que você fica dias com coceira nos locais das inúmeras picadas.

      • Cristina

        disse:
        8 de janeiro de 2018

        Oi Valeria… como respondemos ao Thiago e outros turistas que tiveram esse tipo de problema, infelizmente não temos como controlar ou eliminar os borrachudos. Ficamos muito felizes quando vemos que nossas dicas ajudaram alguns turistas, e lamentamos muito por experiências como a sua. A gente realmente acha que nosso paraíso é muito maior que esse bichinho, e merece ser descoberto por turistas de todos os lugares. Um abraço!

  • Leonardo

    disse:
    19 de dezembro de 2016

    Não adianta comprar repelente famoso barato achando q é suficiente, recomendo os que tem princípio ativo icaridina acima 20% ou deet acima 40%, única marca top no Brasil é o exposis. Na falta off aerossol em quantidades generosas.

  • Mariane

    disse:
    8 de janeiro de 2017

    Eu tmbm tenho reação alérgica.. mas não consigo deixar de ir ate a ilha,sempre que tenho oportunidade dou uma passada lá. Pior do que os borrachudos é a fila da balsa, horário agendado e a melhor opção, sem falar que gestantes carros com crianças de até dois anos e idosos não precisa pegar fila.. Não esqueçam de levar muita loratadina e repelente.. Vale muito a pena.

  • Fabiana Fernandes

    disse:
    1 de fevereiro de 2017

    Olá. Vou visitar a ilha com uma criança de 4 anos e gostaria de saber qual são os meses do ano em que encontramos menos borrachudos. Obrigada!

    • Cristina

      disse:
      3 de fevereiro de 2017

      Olá Fabiana! Em geral, os borrachudos não gostam nem de muito calor nem de frio, então nos meses de inverno costuma ter menos e em dias muito quentes também. Porém, depende também do volume de chuvas. Além disso, a Prefeitura também faz o controle dos insetos com certa frequência, o que reduz a proliferação. De qualquer forma, sempre recomendamos que utilize repelentes como citado na matéria. Aí é só curtir o melhor de Ilhabela com seu filhote! Boa viagem! 🙂

  • Rodrigo Cafeh

    disse:
    16 de fevereiro de 2017

    Olá! Pretendo conhecer Ilha Bela agora na primeira semana de Abril/2017. Como vou com duas crianças pequenas, gostaria muito de saber se costuma ter muitos borrachudos nessa data. Obrigado.

    • Cristina

      disse:
      20 de fevereiro de 2017

      Olá Rodrigo! É difícil dizer, pois depende muito do clima que estiver nessa época. Em geral, quando chove bastante e depois sai sol, costuma ter mais borrachudos. De qualquer forma, vale seguir nossas dicas para proteger os pequenos dos borrachudos. Também vale consultar o pediatra deles, para saber se há algum outro cuidado a ser tomado. Depois, é só curtir com toda a família! Boa viagem!

  • Helena

    disse:
    17 de fevereiro de 2017

    Recomenda.levar um bebê de 2 meses?

    • Cristina

      disse:
      20 de fevereiro de 2017

      Olá Helena! Muitas pessoas viajam para Ilhabela com criança pequena (além das que já moram por aqui rs). De qualquer forma, vale seguir nossas dicas e consultar o pediatra dele, para saber se há algum outro cuidado a ser tomado. Depois, é só curtir com toda a família! Boa viagem!

  • Tuani Moia Martins

    disse:
    23 de fevereiro de 2017

    Tenho bebê de ,4mes gostaria de saber se dentro das residências t tem borrachudos ou só na praia…

    • Cristina

      disse:
      24 de fevereiro de 2017

      Olá Tuani! Como qualquer tipo de mosquito, se deixar a casa aberta eles irão entrar, são como pernilongos, mas menorzinhos. Com crianças é sempre recomendado um cuidado maior, como telas e repelentes 😉

  • Marcelo

    disse:
    19 de março de 2017

    Cristina, parabéns pela excelente matéria! Sua escrita é light e divertida, muito informativa ao mesmo tempo. Obrigado pela matéria ;)!

    • Cristina

      disse:
      20 de março de 2017

      Olá Marcelo! Muito obrigada pelo elogio… essa matéria na verdade é de nossa repórter Alessandra Stefani, transmitiremos seu elogio a ela! 😉

  • Edson Casado

    disse:
    20 de março de 2017

    Olá, gostei muito da matéria. Pretendo visitar a Ilha no início de abril e espero que esteja favorável para os humanos nessa época… Tenho duas crianças (9 e 2 anos). Sinceramente fiquei com um pouco de receio por conta dos borrachudo…

    • Cristina

      disse:
      20 de março de 2017

      Olá Edson! Não precisa se preocupar, basta ter alguns cuidados básicos e você e sua família estarão protegidos. Recentemente, a prefeitura tomou algumas medidas para controle do inseto, o que ajuda também. Boa viagem!

  • Joyce

    disse:
    27 de março de 2017

    Fui esse final de semana a ilha bela, levei picadas de borrachudo e estava sempre de repelente, mas os pentelhinhos entraram no carro e fizeram a festa rs… Minha filha de 2 anos saiu mais ilesa, levou umas picadas mas de pernilongo… Usei o repelente da Johnson nela e sempre passando de 4 em 4 horas (ele é de 6)… Com criança só não indico ir a cachoeira, lá é terrivel… E sim, agendem a balsa, peguei um espera de 6 horas, sorte q fui na preferencial e fiquei 3 horas… Terrivel

  • Maisa

    disse:
    27 de março de 2017

    Eu sempre fui picada até conhecer o Exposis(Johnson) é mais caro realmente dos repelentes comuns (OFF nunca mais pra mim nunca funcionou muito,mas valeu cada centavo. Pra dizer que não fui picada foi justamente na parte superior da coxa único lugar que eu esqueci de passar) deixar de curtir a Ilha por causa de mosquito jamais

  • Carla Godoy

    disse:
    27 de junho de 2017

    Olá! Fui para Ilhabela neste final de semana achando que no inverno ia me livrar um pouco dos mosquitos, mas me enganei. Amo Ilhabela mas sou alérgica e estou com umas 20 picadas, todas inchadas e doloridas, mesmo passando repelente! Mas realmente a Ilha, além de paradisíaca, tem uma estrutura fantástica!

    • Cristina

      disse:
      28 de junho de 2017

      Oi Carla! Realmente, pra quem é alérgico o incômodo é maior… mas a gente sempre tenta ajudar os visitantes a se protegerem, afinal, todos merecem curtir o máximo do nosso paraíso né! Obrigada pelos comentários 😉

  • Carla Godoy

    disse:
    27 de junho de 2017

    Boa dica Maisa, eu passei Off em spray, Zaz em spray e Zaz em creme. Me parece que o mais eficiente é o Zaz em creme, mas vou tentar o Exposis da próxima vez.

  • Juliana Martins

    disse:
    7 de setembro de 2017

    Olá… alguém sabe me dizer se esses borrachudos picam os cães também? Tentei achar alguma coisa na internet, mas sem sucesso. E se sim como cuidar deles?
    Obrigada. Juliana

    • Cristina

      disse:
      8 de setembro de 2017

      Olá Juliana, tudo bem? Em geral, se o cão tiver pelo longo, os borrachudos não conseguem picar, mas com os de pelo curto é bom tomar alguns cuidados e utilizar um repelente apropriado. Consulte seu veterinário, mas dê uma olhadinha nessa matéria com dicas específicas para quem viaja com animais de estimação: https://www.ilhabela.com.br/dicas/4-dicas-para-viajar-com-seu-animal-de-estimacao/ . Um abraço!

  • 14 de setembro de 2017

    Olá….
    Pela terceira vez vou a ilha bela, e saio de lá com um trauma, ontem sai de lá estressado com tantas picadas, hoje o inchaço tomou conta do meu corpo, não acredito em época que o mosquito araque menos, mesmo pq fui em datas bem diferentes e ocorreu o mesmo, infelizmente ainda não desenvolveram algo que acabe com esse sofrimento.
    Mas a ilha e linda e encantadora isso tenho que admitir…

    • Cristina

      disse:
      15 de setembro de 2017

      Oi Anderson, tudo bem? Lamentamos muito por sua experiência ruim com os borrachudos, realmente algumas pessoas sofrem mais com isso. O que sabemos é que a prefeitura realiza o controle dos mosquitos por meio de aplicação de larvicidas nas cachoeiras periodicamente, e para nós que moramos aqui, realmente atualmente tem tido menos mosquitos que em outras épocas… mas é muito relativo mesmo. O jeito é se prevenir e abusar dos repelentes pra que esse bichinho tão pequeno não estrague seu passeio no nosso paraíso. Um abraço!

  • Edinis

    disse:
    15 de setembro de 2017

    Cristina! Parabens pelo trabalho, sempre muito atenciosa em todos os comentários! Irei no proximo fds 22.09 a 24.09! Irei ficar no Bonete e suas dicas foram muito úteis. Vou de trilha e voltar de barco. Todo ano visito Ilhabela e minha maior preocupação é sempre os borrachudos, mas sempre volto! Ilhabela é demais.

    • Cristina

      disse:
      18 de setembro de 2017

      Olá Edinis! Obrigada pelo seu feedback, ficamos muito felizes em saber que nossas dicas são úteis para os turistas que visitam Ilhabela. Conte sempre com a gente e aproveite sua viagem! Um abraço!

  • Tamara Rebelo

    disse:
    20 de setembro de 2017

    Oi boa tarde! Adorei esse post! Mas estou com uma dúvida para entrar na ilha tem fila para atravessar? Eu não entendi vi que o pessoal comentou, como eu irei em outubro gostaria de me programar melhor! Tens alguma dica!?

  • Paula

    disse:
    21 de setembro de 2017

    Fiquei um tempo sem ir pra ilha, este ano fui depois do carnaval e no final de março, achei que aumentou um pouco os borrachudos em alguns lugares p.ex. Jabaquara, talvez devido às chuvas, mas no centro está tranquilo, inclusive comprei um repelente que é vendido aí e gostei muito, bem melhor que off o citroilha, aliás já fui com meu filho qdo era pequeno e até hj ele sofre mais com pernilongo do que com o borrachudo, amo esse lugar

  • Cristina

    disse:
    26 de setembro de 2017

    Amo a Ilha, vou todos os anos, mas JAMAIS levaria um bebê com idade que não possa usar doses reforçadas de repelentes. Consulte o pediatra. EU, leiga, mas com experiência com os borrachudos da ilha não arriscaria meu bebê.

    • Cristina

      disse:
      27 de setembro de 2017

      Muita gente vem com criança e bebê para a ilha, mas, sem dúvida, é importante consultar um pediatra e repelentes específicos para eles. Obrigada por seu comentário, Cristina!

  • Roseli

    disse:
    27 de setembro de 2017

    E pra quem tem alergia a repelentes? Fico muito triste, pois tenho vontade de ir para o litoral norte, mas quando chego quero ir embora desesperada.

    • Cristina

      disse:
      28 de setembro de 2017

      Oi Roseli! Nesse caso, nossa sugestão é que consulte um médico dermatologista para saber o que pode ser feito. Assim você não deixa de aproveitar o melhor do nosso litoral. Um abraço!

  • Barbara Moura Simões

    disse:
    13 de outubro de 2017

    Olá ! Boa noite, eu estou com a minha viagem marcada para 20/10. Eu li bastante e pesquisei sobre os borrachudos, estou com um pouco de medo por que eu ja tive uma crise alérgica ano passado em minas gerais, porém isso nunca ocorreu comigo rs, mais todo cuidado é pouco. Teria algum remédio para indicar ? Já que o complexo B é mito. Ou um repelente eficaz ? Agradeço dês de já. Amei a matéria parabéns!!!

    • Cristina

      disse:
      16 de outubro de 2017

      Olá Barbara, tudo bem? Como explicamos na matéria, cada um prefere um tipo de repelente. Tem os mais oleosos, à base de citronela, ou industrializados de marcas conhecidas. O ideal é testar qual você se adapta melhor. De qualquer forma, tomando o cuidado de passar o repelente logo ao acordar, antes de sair do quarto, e repassar durante o dia, você poderá ficar mais tranquila. Boa viagem!

  • Cintia

    disse:
    22 de outubro de 2017

    Olá! Boa noite!! Acabei de voltar da Ilha, ficamos do dia 20 a 22/10, foi maravilhoso como sempre, é a nona vez que eu e meu marido vamos, lugar encantador que adoramos, mas os borrachudos é algo que incomoda demais, sou alérgica, mesmo usando o Exposis, fui picada na planta do pé, perna e braço, comecei tomar loratadina 2 dias antes e durante, mesmo assim, está super inchada, quente e coçando, da última vez que fui, vi o borrachudo picando meu braço, puxei, acho que teve ter deixado o ferrão, pq ficou tão inchado que tive que ir no Pronto Socorro quando cheguei em São Paulo.

  • Talita Caruso

    disse:
    13 de novembro de 2017

    Bom dia.
    Há algum repelente à venda na ilha que ofereça proteção mais adequada? Dos que compramos em farmácia, apenas o Extreme Exposis funciona? Alguém já experimentou o OFF com Icaridina para me informar a eficácia? Obrigada. Vou pra Ilha no fim desse mês e estou preocupada rsrs

    • Cristina

      disse:
      13 de novembro de 2017

      Olá Talita! Além dos repelentes das principais marcas do mercado, em Ilhabela você encontra algumas opções de repelentes produzidos por empresas locais, normalmente à base de Citronela, e que costumam funcionar muito bem. Um deles é o Citroilha, disponível nas principais farmácias e comércios da cidade, além de pousadas. Fique tranquila, não há porque ficar preocupada, é só se prevenir e vc vai poder curtir a ilha tranquilamente!

  • Danilo

    disse:
    14 de novembro de 2017

    Desde que conheci Ilha Bela, nunca mais deixei de frequenta-la, estive no feriado do dia 02/11 e a ilha esta mais bela que nunca, voltei com pelo menos 100 picadas, obvio que descuidei em muitos momentos, mas isso realmente é o de menos, não vejo a hora de voltar, que sera em breve, o que me incomoda é a balsa na volta, tristeza esperar viu.. mas esta valendo.. Top

  • Marcelo Ayres Netto

    disse:
    5 de dezembro de 2017

    Muito lindo o texto mas longe da realidade. O mosquito esta cada vez mais em maior número, visto que 25 a 30 anos atrás o numero de borrachudos era menor. Os ultimos prefeitos realmente não estão nem ai com os turistas en relação ao borrachudo. Hoje em dia o controle desse mosquito pode ser feito através de um produto biológico que custa caro mas na minha opinião valeria o investimento para atrair mais turistas.

    • Cristina

      disse:
      5 de dezembro de 2017

      Oi Marcelo! Na verdade, com o crescimento da área urbana de Ilhabela, o número de mosquitos diminuiu em comparação a 25 ou 30 anos, mas sem dúvida é algo que ainda incomoda. Sobre o controle, a Prefeitura de Ilhabela informou que, desde novembro, está intensificando a aplicação do inseticida biológico BTI para controlar a proliferação do borrachudo no arquipélago. Recentemente, adquiriu três mil litros do BTI, que irá suprir a demanda por um ano, já que são utilizados cerca de 250 litros por mês. Informaram, ainda, que os 24 agentes da Sucen aplicam o inseticida a cada 15 dias em centenas de cachoeiras, totalizando mais de três mil pontos, inclusive nas comunidades tradicionais da Baía de Castelhanos, Bonete, Sombrio e Indaiúba. Esperamos que esse controle ajude a diminuir o incômodo causado pelos mosquitos, afinal, nossa ilha é muito linda para nos preocuparmos com um bichinho tão pequeno. 😉

  • Rodrigo Donisete

    disse:
    8 de dezembro de 2017

    Antes de ir a Ilhabela encontrei esse post dai comprei LORATADINA 20mg e REPELENTE EXPOSIS PRETO
    Tomei eu, minha esposa e meus filhos o medicamento com 1 dia antes de vir
    E já chegando a Ilhabela aplicamos o repelente
    Impossível não levar uma picadinha mais não estamos com nenhuma alergia e o passeio não foi prejudicado ( ganhei 3 picadas e meu filho nenhuma picada )
    Obs : Medicamento a cada 24h e repelente umas 3 x por dia principalmente do joelho para baixo.

    • Cristina

      disse:
      8 de dezembro de 2017

      Oi Rodrigo! Ótima dica! Obrigada por compartilhar com a gente sua experiência… assim o pessoal vê que o borrachudo não é nenhum bicho de sete cabeças, e não dá pra deixar de visitar Ilhabela por causa disso, né? Ficamos felizes que se divertiram! =D Voltem sempre!

  • Rodrigo Donisete

    disse:
    8 de dezembro de 2017

    Isso mesmo Cristina .
    Vale a pena encarar o borrachudo e desfrutar das belezas da ilha.
    Outra dica que não se refere ao assunto mais vale a pena falar é sobre a BALSA
    Visitem esse link e vejam as câmeras da DERSA para evitarem fila
    http://dersa.sp.gov.br/travessias/travessias-automoveis/sao-sebastiao-ilhabela/
    Fiquei 1h para ir pra ilha porém na volta não fiquei nem 10 minutos

  • Kaio

    disse:
    15 de dezembro de 2017

    Que remédio eh esse, Rodrigo??? Complexo B?

  • Roselane Cristina de Moura Couto Pereira

    disse:
    18 de dezembro de 2017

    Sinceramente muito triste vc programar férias. Pagar caro e ouvir que os borrachudos fazem parte!!! Meu esposo foi derrubado por esse inseto e infelizmente não voltaremos mais. Dizer que é normal ou que já houve mais não amenizam a situação.

    • Cristina

      disse:
      18 de dezembro de 2017

      Oi Roselane! Sentimos muito por sua experiência, mas realmente os borrachudos fazem parte do ecossistema de Ilhabela, e não temos como (nem poderíamos) exterminá-los. Como qualquer ser vivo, ele tem seu papel na natureza – no caso dos borrachudos, identificam que nossa água é limpa. O que podemos fazer é tentar minimizar seus efeitos na população e nos turistas, por isso criamos essas dicas, e ficamos muito felizes porque são úteis pra bastante gente. Um abraço!

  • Junior

    disse:
    18 de dezembro de 2017

    Olá,

    já estivemos na Ilha e pra nós (minha esposa, filha de 4 anos e eu)funcionou perfeitamente perfeito um repelente que vende na própria ilha, tem em qualquer lojinha ou padaria.. porém, não me lembro o nome. É super baratinho, gastei no máximo, R$25,00, e ficamos muito satisfeitos.

    Agora voltaremos em fevereiro para ficar mais dias, e, temos planos de conhecer algumas cachoeiras… Se tiver alguma “mais” acessível, adoraria a dica! Também, se houver alguma “feirinha noturna de bugigangas” rsrsrs

    Parabéns pela matéria, super atraente na leitura por ter uma escrita bem leve.

    • Cristina

      disse:
      19 de dezembro de 2017

      Oi Junior! Obrigada por sua contribuição ao post! Acredito que vc esteja falando dos repelentes locais, como Citroilha e Repelechudo, que estão à venda no comércio local e são à base de citronela, por isso acabam funcionando bem. Sobre as cachoeiras, dá uma olhadinha na nossa página https://www.ilhabela.com.br/cachoeiras, mas podemos te indicar duas bem tranquilas de chegar – a dos Três Tombos e as cachoeiras da Trilha da Água Branca (logo na entrada do Parque Estadual de Ilhabela). No caso das “bugigangas” rs, vocês podem encontrar na Vila – Centro Histórico cheio de lojinhas e com algumas barraquinhas de artesanato e bijuterias. Voltem sempre!

  • Luciana

    disse:
    20 de dezembro de 2017

    Ahh queria tanto levar minha filhinha de 3 anos pra Ilha Bela, ela não conhece o mar quero que ela veja o melhor litoral de São Paulo. Mas ela também é alergica e isso me preocupa muito.

    • Cristina

      disse:
      20 de dezembro de 2017

      Oi Luciana! No caso de crianças pequenas, é sempre recomendado conversar com o pediatra pra saber a melhor forma de proteger sua pequena. Mas somos da opinião que existem produtos muito eficientes no mercado que permitem que muita gente venha pra ilha com crianças pequenas e curtam muito! 😉

  • Vanessa Sousa

    disse:
    26 de dezembro de 2017

    Ola amei a Meteria, os comentarios, as perguntas e seu jeito atencioso de responder cada Um. Estou com um pouco de Medo vou em Lua de Mel na semana do dia 20/01/2018 ficarei em uam pousada na Praia do Pequere bem perto da praia!? Lá tem muitos mosquitos estou um pouco preocupada pq meu Noivo é Alergico, ja decidimos que nao vamos mas Cachoeiras para evitar… e como faço a questão da Balsa fiquei na duvida.

    • Cristina

      disse:
      27 de dezembro de 2017

      Oi Vanessa, tudo bem! Muito obrigada por seu comentário! A gente fica sempre muito feliz em ajudar os turistas a curtirem o melhor do nosso paraíso. Quanto aos borrachudos, o Perequê é um bairro bem central, onde costuma ter menos mosquitos. Mas, em todo caso, nossa recomendação é que utilize o repelente logo ao acordar, antes de sair do quarto, e reaplique várias vezes durante o dia. Os horários preferidos deles são o início e fim do dia. Com certeza não terão problemas com isso e vão poder curtir muito a lua de mel! <3 Quanto à balsa, dá uma olhadinha nas páginas https://www.ilhabela.com.br/balsa/ e https://ilhabela.com.br/dicas/5-dicas-sobre-a-balsa-de-ilhabela que tem várias dicas e informações. Qualquer dúvida, estamos à disposição 😉 Um abraço!

  • Juliana

    disse:
    28 de dezembro de 2017

    Esse Citroilha é um perigo!!! É feito con óleo vegetal. Quando usado na praia vc “frita”. Muuuito cuidado!

    • Cristina

      disse:
      2 de janeiro de 2018

      Olá Juliana! Para qualquer tipo de repelente na praia, o correto é aplicar protetor solar primeiro e, depois, o repelente de sua preferência. Assim você se protege do sol e também dos mosquitos. Um abraço!

  • Ronald

    disse:
    4 de janeiro de 2018

    Muito top a Ilha mas da próxima vez vou fazer tudo que falaram, esse mosquito é mil grau …

  • Thiago

    disse:
    5 de janeiro de 2018

    Olha por mais quem os funcionários da ilha falem que é possível se previne do borrachudo , muito cuidado! Usei todos os tipos de repelentes, sim usei todos. Desde o famoso Exposis (ideal para grávidas) até o citroilha (Um repelente local), mas não deu jeito. Fui tão assediado pelo mosquito que comecei a reparar qual dos turistas e pessoas locais não foram picadas por esse mosquito. A resposta é: Pasmem! Todos haviam marcas, sim todos! Achei o lugar lindo, mas não vejo a hora de voltar. Não aguento mais. Meus pés estão super inchados. Detalhe , nunca tive qualquer tipo de problemas com insetos.

    • Cristina

      disse:
      8 de janeiro de 2018

      Oi Thiago! Sentimos muito por sua experiência… respondendo aos seus outros comentários, não apagamos seu comentário, mas como ele foi feito na sexta-feira à noite, e nossa redação funciona apenas em dias de semana, não tivemos tempo de aprovar (todos os comentários precisam ser aprovados). Infelizmente, não temos como “resolver” a questão dos borrachudos. Eles fazem parte do ecossistema de Ilhabela, assim como de outros locais do Litoral Norte, como Ubatuba, justamente por serem os locais com água mais limpa na região e muitas cachoeiras (seu habitat natural). O que podemos fazer é dar dicas para tentar amenizar o incômodo. Mas, realmente, algumas pessoas não se adaptam, é uma pena. Quem sabe você não tenha a chance de voltar em outra época e sua impressão mude, fica o convite. Um abraço!

  • Eu

    disse:
    8 de janeiro de 2018

    Não entendo esse povo reclamando dos insetos. Você reclamar de trânsito, de lotação, de péssimo atendimento, de assaltos etc etc (estou generalizando, não que exista isso na ilha) até ok, mas reclamar de INSETOS? como se o povo da ilha fossem os responsáveis pelos insetos kkkkkkkk. Brasileiro é uma raça estranha mesmo, gosta de reclamar de tudo. Fiquem dentro de seus apartamentos que os borrachudos não aparecem.

  • Carina

    disse:
    9 de janeiro de 2018

    Fui esse final de semana com minha familia pela primeira vez, ficamos na praia da feiticeira. Estamos encantandos. Ganhamos amostra de repelente na balsa, isso ja nos alertou sobre os mosquitos, todos passaram menos eu, fui a unica picada, meu esta parecendo um pão de tão inchado kkkkk! Mesmo assim ja estamos planejando de voltar, passamos um dia maravilhoso, não poderia ser diferente um lugar paradisiaco como Ilha Bela è de se esperar que vai ter animais, insetos, enfim coisas que fazem parte da natureza!!!

    • Cristina

      disse:
      9 de janeiro de 2018

      Oi Carina! Obrigada por compartilhar sua experiência com a gente! Ficamos felizes que tenham gostado, na próxima visita, não esqueça do repelente você também rs. Um abraço!

  • Mony

    disse:
    14 de janeiro de 2018

    Fui na ilha no carnaval ha uns 7 anos atras, nao usei repelente e nao levei nenhuma picada… Voltei agora em janeiro, passei muito repelente e voltei com umas 15 picadas no pé, ja fazem 5 dias e a coceira nao passa…. Entao eh mto variavel a aparicao desses mosquitinhos malditos!

  • Angela Braga

    disse:
    23 de janeiro de 2018

    Eu e minha familia amamos a Ilha. Sou alergica e tive umas picadas por descuido. Tive uma dica de um produto chamado repelechudo….fui na praias da Fome e Jabaquara e não tive nenhuma picada. Me diverti muito! Voltarei muitas vezes a esse lugar lindo❤

    • Cristina

      disse:
      23 de janeiro de 2018

      Oi Angela! Obrigada por sua contribuição <3 Ficamos felizes em saber que mesmo pessoas com alergia conseguem curtir nossa ilha, é só ter alguns cuidados, não é mesmo! Um beijo e volte sempre!

  • Beatriz

    disse:
    23 de janeiro de 2018

    Oi Angela!
    Vou pra ilha no carnaval e sou alérgica ao borrachudo e já estou procurando alternativas, onde encontro esse repelechudo? Obrigada!

    • Cristina

      disse:
      23 de janeiro de 2018

      Oi Beatriz, tudo bem? O Repelechudo, assim como o Citroilha, entre outros, são repelentes locais que estão à venda no comércio de Ilhabela, Pousadas etc. Em geral, são à base de citronela e oleosos, o que acaba funcionando melhor contra os borrachudos. O importante é sempre passar logo pela manhã, antes de sair do quarto, e reaplicar ao longo do dia, assim não terá problemas 😉 Boa viagem!

  • Delaine

    disse:
    5 de fevereiro de 2018

    Bom dia! Irei visitar Ilhabela depois do carnaval. E não posso tomar a vacina contra febre amarela. Claro, vou usar muito repelente! Mas gostaria de saber se Ihabela é área de risco. Houve algum caso de febre amarela? Obrigada.

    • Cristina

      disse:
      5 de fevereiro de 2018

      Olá Delaine, tudo bem? Fique tranquila, Ilhabela não está na área de risco da Febre Amarela, e não há registros de caso na região. Estamos apenas tendo a campanha de vacinação que está acontecendo em todo o Estado de São Paulo, mas pode vir tranquila! 😉

  • Thaysa

    disse:
    5 de fevereiro de 2018

    Olá, fui a Ilhabela dia 14/ 01 e voltei toda picada… E até hoje 05/02 Estou com marcas, vou ter q ir no médico para ver se ele passar alguma coisa, mas coça demais e fica horrível 😣😣

    • Cristina

      disse:
      7 de fevereiro de 2018

      Oi Thaysa! Realmente algumas pessoas são mais sensíveis às picadas, e quando mais coçar, pior fica. As pomadas com antialérgico costumam ajudar bastante, como Fenergan e outras do tipo. Com certeza vai aliviar bastante a coceira e as marcas. Um abraço!

  • Marcelo Oliveira (Ribeirão Preto)

    disse:
    9 de fevereiro de 2018

    O pescador quando vai ao rio sabe que vai enfrentar esse problema, a mesma coisa quando se vai a Ilha Bela sabe que eles vão estar lá e nesse ambiente nós somos os intrusos e não ele,eu já fui a Ilha Bela uma vez e não pretendo voltar,mas pra quem não conhece vale a pena tentar,pra quem tem alergia aí já complica,mas com tantas dicas da pra se maravilhar com a beleza mesmo com esses bichinhos!!!

  • 18 de fevereiro de 2018

    Usei o Citroilha e recomendo. O melhor que já usei até hoje. Até estava querendo uma forma de encomendar qual voltar para casa. Para mim funcionou aplicar 3 vezes ao dias e também reaplicar toda vez que eu saia da água. Se você suar reaplique novamente também. Fiz isso e os temidos borrachudos não incomodaram. Tive 3 picadas nos pés por descuido de esquecer de reaplicar depois de molhar os pés.

  • Joyce Barreto

    disse:
    5 de março de 2018

    Adoro Ilhabela, e sim, o local é repleto por borrachudos, uma coceira aqui, outra alí e a gente segue a vida. Problema mesmo é quem é alérgico, mas também é possível resolver o problema, um bom alergista consegue instruir a pessoa muito bem, antes de encarar Ilha.
    Vi muita gente falando aqui que os repelentes não funcionam, eles funcionam sim, pessoal. Mas tem que aplicar direitinho, para ter máxima absorção. Tem gente que tem problema com o cheiro da citronela, mas a dica é abusar desses produtos que possuem o cheiro bem forte mesmo, e retocar sempre. Não tem jeito!

    Para quem não é alérgico, vale uma dica que um morador de Ilhabela me deu. Um dos maiores incômodos da picada é a coceira que vem minutos depois, é quase insuportável. Quando o mosquito pica, ele deixa um veneno junto com a picada, e é aí que você deve concentrar a sua atenção, limpe o local e aperte bem logo em cima da bolinha, Doi, é verdade, mas aperte até sair uma aguinha de dentro. Pronto, você tirou o veneno, alguns minutos depois você vai esquecer do problema, porque a coceira vai passar, funciona!

    • Cristina

      disse:
      5 de março de 2018

      Obrigada por compartilhar com a gente sua experiência, Joyce! A gente concorda com vc, sim, incomoda, mas não é nada perto da beleza de Ilhabela! <3

  • Sergio madrid

    disse:
    31 de março de 2018

    Boa materia, lamentavelmente so li agora que já fui mordido. Sentí falta na materia o que usar para aliviar a coçeira, abracos

    • Cristina

      disse:
      2 de abril de 2018

      Obrigada pela sugestão, Sergio! Vamos pesquisar essa dica também 😉

  • Veronica Alencar

    disse:
    3 de abril de 2018

    bom dia! ok foi falado, falado… mas dica de qual repelente usar de fato nada.
    unico trecho mais provavel foi esse “geralmente são feitos a base de dois princípios ativos: icaridina e DEET. Os dois funcionam, mas o primeiro promete durar mais na pele”
    mas depois foi, “pessoas gostam disso e outros daquilo”
    não poderiam ser mais especificos??
    Obrigada.
    Veronica

    • Cristina

      disse:
      3 de abril de 2018

      Oi Veronica, infelizmente quando o assunto é repelente e seres humanos, cada um se comporta de uma forma… assim como alguns são alérgicos, outros atraem menos borrachudos. Sabia que até a cor da roupa influencia? Dizem que roupas escuras atraem mais mosquitos. Enfim, o negócio é testar e ver qual se adapta melhor, da mesma forma que os protetores solares. 😉

  • Andressa

    disse:
    5 de abril de 2018

    Ahaha eu dai da ilha toda picada com as penas manchadas ao máximo e ao chegar em sp tive muita febre, mesmo com toda a proteção. E quer saber? Eu vou voltar e voltar e voltar pq esse lugar é único e não vai ser um borrachudo ( ou varios no meu último caso rs) que vai me impedir rs!

    • Cristina

      disse:
      5 de abril de 2018

      Hahaha… boa Andressa! No começo a gente sente mais, depois vc vai ver que vai pegar o jeito de se prevenir e nas próximas sente bem menos desconforto. Concordo com vc, vale muuuuuito a pena vir pra Ilha! 😉

  • Valdirene

    disse:
    9 de abril de 2018

    Fui agora na Páscoa em lha Bela.Voltei toda picada, mais assim,que tiver oportunidade voltarei!
    Vale a pena ! Não me arrependo, e se tivesse que passar por tudo aquilo novamente passaria sem pensar duas vezes! Fomos para a Cachoeira do Canto e literalmente fomos devorados pelos borrachudos!
    Mais é uma coceira tão gostosa e estava tão bom que não me arrependo nem por um minuto! Faria tudo novamente, menos é claro ir para a cachoeira!
    amo Ilha Bela e sempre que for possível voltarei!

    • Cristina

      disse:
      9 de abril de 2018

      Oi Valdirene! Obrigada por compartilhar sua experiência com a gente =) Mas fique tranquila, com um pouco de cuidado (e muito repelente), dá pra curtir cachoeiras também! 😉 Um abraço e até a próxima!

  • Emerson Camargo

    disse:
    11 de abril de 2018

    Para quem não tem alergia, a picada desses “caras” passa despercebido diante de tanta beleza que Ilha Bela nos proporciona, além de um ótimo atendimento que se tem em pousadas, restaurantes e etc… Não percam a oportunidade de conhecer esse pedaço do paraíso

  • Júlia santos

    disse:
    25 de junho de 2018

    Olá vou dia 13 14 15 de julho 2018 tem muitos borrachudos ?
    Vou fazer de tudo pra não ser picada obrigada pelas dicas se tiver mais específica de repelente ou modo da coceira parar ou aliviar melhor ainda 😍❤

    • Cristina

      disse:
      28 de junho de 2018

      Oi Julia! No inverno costuma ter bem menos do que no verão. Siga nossas dicas e venha ser feliz no nosso paraíso! 😉

  • Adelaide

    disse:
    20 de julho de 2018

    Olá, Cristina!!
    Obrigada pelas informações. Estive em Ilhabela e apaixonei-me pela ilha, fui pega de surpresa pelos borrachudos, mas logo comprei muitos repelentes e aproveitei toda a beleza do local. Valeu cada picada que trouxe de lembrança (mesmo tendo coçado bastante… rs), é só não descuidar, reaplicar o repelente com frequência ou sempre que suar muito ou entrar na água, não adianta passar uma única vez ao dia e achar que vai resolver… Reforçar no final do dia (por volta das 17h), pois é a hora que eles mais atacam. Espero ter ajudado um pouco tbm.
    Não vejo a hora de retornar à Ilha.
    Paz e bem! 🙏❤

    • Cristina

      disse:
      20 de julho de 2018

      Obrigada por compartilhar sua experiência com a gente, Adelaide! Esse é o espírito! =D Se proteger e curtir cada momento no nosso paraíso! Volte sempre! 😉

  • Sonia

    disse:
    21 de agosto de 2018

    Frequentei muito ilha bela já fui muito picada la agora estou indo mais para ubatuba mas la também tem muito também aprendi alguns truques pois acabava com meu humor também
    Hoje eu faço assim á hora que eu acordo já passo repelente não espero nem um minuto pois nesse minuto ele pode me morder rsrs levo o repelente para a praia e passo várias veses também algumas veses tomo própolis que ajuda também mas tem que tomar de 2 em 2 horas é se mesmo assim algum me morde passo sal esfregando o lugar da mordida comigo tem funcionado Boa praia para todos nos

    • Cristina

      disse:
      21 de agosto de 2018

      Obrigada por compartilhar com a gente sua experiências e suas técnicas, Sonia! =) O negócio é driblar os bichinhos e curtir nosso paraíso! <3

  • Alice

    disse:
    13 de setembro de 2018

    Vou viajar para Ilhabela com um bebê, gostaria de saber se há casos de febre amarela na ilha?

    • Cristina

      disse:
      13 de setembro de 2018

      Oi Alice, tudo bem? Não houve casos na ilha e a região não é considerada como área de risco. Venha tranquila! Mas vale tomar os cuidados necessários para proteger seu bebê dos borrachudos ou pernilongos, como a aplicação de um repelente adequado para ele. Um abraço!

  • Cintia

    disse:
    28 de setembro de 2018

    Gostei muito da matéria, muitas dicas valiosas! Só gostaria de saber quais bairros são mais urbanos e tem menos borrachudos, pois vou a primeira vez para Ilhabela e minha filha é alérgica, então pelo menos na hospedagem tentarei evitar as picadas…rs
    Vou levar minha cachorra também, vc recomenda algum repelente específico?

    • Cristina

      disse:
      1 de outubro de 2018

      Oi Cintia! Na região central, entre Barra Velha (balsa) e Vila (centro histórico), costuma ter menos. As praias mais isoladas, como Jabaquara, Castelhanos entre outras onde só se chega de barco costumam ter mais. Em cachoeiras também. Mas fique tranquila, vale uma conversa com o pediatra da sua filha ou o veterinário para saber sobre repelentes mais específicos, mas se aplicar logo cedo e reaplicar ao longo do dia não terá grandes problemas. Boa viagem! A ilha compensa muito! <3

  • Ana Claudia

    disse:
    21 de outubro de 2018

    Vou para ilhabela pela primeira vez em dezembro. To com um pouco de receio que esses borrachudos atrapalhem a minha viagem.
    Pesquisei bastante e falam muito bem do zaz e exposis. Sabe me dizer qual dos dois é melhor??

    • Cristina

      disse:
      22 de outubro de 2018

      Oi Ana Claudia, tudo bem? Os dois são bastante utilizados, no caso do ZAZ, tem as versões creme, spray e o “super”, que promete ser mais efetivo. Mas é difícil dizer qual funciona mais, pois varia de pessoa pra pessoa. Mas fique tranquila, não é tão terrível quanto parece se tomar alguns cuidados, como aplicar o repelente mesmo antes de sair da pousada e reaplicar ao longo do dia, especialmente se for para praias mais isoladas e cachoeiras. Mas temos certeza que irá adorar Ilhabela <3

  • ANDRE BONFIM

    disse:
    5 de novembro de 2018

    Ilha Bela é de uma beleza sem igual, nunca havia visto tantos coqueiros nas praias, um Paraíso.
    Uma pena os borrachudos picarem tanto, estou todo marcado e me coçando. rs
    Ah é a segurança em andar tranquilo em qualquer lugar com celular na mão, vale a visita.
    Da Bela Vista em São Paulo.

    • Cristina

      disse:
      5 de novembro de 2018

      Oi André! Obrigada por compartilhar com a gente sua impressão da ilha =) Realmente, é tão paradisíaca que nem os borrachudos incomodam tanto assim perto de tanta beleza 😉 Volte sempre (com repelente à mão rs). Abs!

  • Bruna

    disse:
    10 de novembro de 2018

    Quando estive em ilha bela, usamos óleo de citronela no corpo. É mais efetivo que repelente 😉

aqui da pra colocar mais informações