22
Sep
2019

Arquipélago de Alcatrazes: novo ponto de mergulho e turismo náutico

19
dezembro, 2018
Dicas
2410
visualizações
Ampliar
14
Ampliar!
Imprimir!
Opções do post

Refúgio de Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes abriu oficialmente no dia 16 de dezembro para mergulho e visita embarcada. A visitação é permitida somente por empresas autorizadas pelo ICMBio e acontecem de quarta a domingo, das 8h às 16h

Arquipélago de Alcatrazes: novo ponto de mergulho e turismo náutico

Vista aérea do Arquipélago de Alcatrazes (Foto: Kelen Leite)

Os amantes da natureza e vida silvestre têm um bom motivo pra comemorar. No último domingo, dia 16 de dezembro, o Refúgio de Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes inaugurou oficialmente as operações de mergulho autônomo e visita embarcada na região. O conjunto de ilhas fica a cerca de 45km de Ilhabela e São Sebastião, e é considerado um tesouro da vida silvestre. Pra chegar até lá, são cerca de 2 a 3 horas de barco, dependendo das condições do mar.

Conhecido como um dos maiores ninhais de aves marinhas do Brasil, o arquipélago serviu muito tempo como área de treinamento da Marinha do Brasil. Depois de muitos estudos e planejamento, a unidade de conservação ambiental foi liberada para visitação, porém seguindo regras estipuladas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsável pela gestão do Arquipélago de Alcatrazes.

Distância Arquipélago de Alcatrazes - Ilhabela, São Sebastião

A visitação é operada somente por empresas autorizadas pelo ICMBio, e funcionam de quarta a domingo, das 8h às 16h. Os visitantes poderão fazer mergulho autônomo e livre ou visita embarcada com mergulho de flutuação e observação de fauna marinhas (aves, peixes, mamíferos e tartarugas). Não é cobrada nenhuma taxa de ingresso no Refúgio de Alcatrazes para os visitantes, porém, não é permitido desembarcar nas ilhas.

Ecoturismo sustentável

O ecoturismo no Refúgio de Alcatrazes foi planejado com base em modelos de gestão e experiências nacionais e internacionais, buscando conciliar a necessidade de conservação do arquipélago dos Alcatrazes com o turismo e colaborando com o desenvolvimento econômico da região. Para isso, foi criado um Plano de Manejo pela equipe do Refúgio (ICMBio) com participação do seu conselho consultivo, da Marinha do Brasil, dos operadores de turismo e pesquisadores parceiros.

Arquipélago de Alcatrazes: novo ponto de mergulho e turismo náutico

Alcatrazes (Foto: Wikimedia Commons / Zejulio)

O objetivo foi criar normas para minimizar os impactos do turismo em Alcatrazes e proporcionar uma experiência qualificada para o visitante. Os operadores de mergulho em Alcatrazes foram cadastrados e capacitados, e as embarcações autorizadas passaram por adequações para retenção total de resíduos, assim é possível evitar danos aos ambientes recifais.

Conheça o Arquipélago de Alcatrazes

O arquipélago dos Alcatrazes impressiona por sua beleza e abriga expressiva biodiversidade marinha e insular. Protegido por duas unidades de conservação marinhas – a Estação Ecológica (Esec) Tupinambás, com área de 2.560,40 hectares; e o Refúgio de Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes, com área de 67.409,12 hectares – busca conservar espécies ameaçadas, endêmicas e migratórias, e é a maior unidade de conservação marinha de proteção integral da plataforma continental brasileira das regiões Sul e Sudeste.

Em todo o território, são quase 1.300 espécies de flora e fauna, estando pelo menos 93 delas sob algum grau de ameaça de extinção. No arquipélago foram registradas 100 espécies de aves, dentre visitantes e residentes, além de um dos maiores ninhais de aves marinhas do país. Estão protegidas em Alcatrazes 259 espécies de peixes, dentre elas, algumas com destaque em seu papel ecológico ou ameaçadas de extinção, como a garoupa, o tubarão-martelo, o cação-anjo, a raia-viola e a raia-manta.

Monitoramento da Visitação Pública no Refúgio de Alcatrazes

A visitação do Arquipélago de Alcatrazes é recomendada a quem busca experiências conscientes junto ao meio ambiente, valorizando a área protegida e com interferência mínima nos ecossistemas protegidos.

Arquipélago de Alcatrazes: novo ponto de mergulho e turismo náutico

Vida marinha em Alcatrazes (foto: Divulgação / ICMBio)

A equipe responsável pela gestão da unidade de conservação fará o monitoramento dos impactos da visitação ao longo do tempo, garantindo a satisfação dos visitantes e assegurando a sustentabilidade ambiental e econômica das atividades.

Empresas operando no Refúgio de Alcatrazes

Para saber quais são as empresas autorizadas a operarem mergulho em alcatrazes e turismo náutico no Arquipélago, clique aqui e visite nossa página de Mergulho para consultar as operadoras.

Mais informações podem ser obtidas no site da ICMBio.

Nenhum comentário até o momento.

Seja o primeiro a comentar.

Responda

aqui da pra colocar mais informações